“ A Arquitetura é a arte que dispõe adorna e pode contribuir para a saúde mental, o poder e o prazer”
John Ruskin



Ao chegar a um consultório, em uma clínica ou a um hospital as pessoas não ficam avaliando os aspectos inerentes a uma boa arquitetura de interiores: a distribuição dos espaços, a paleta de cores utilizada, a boa iluminação natural e/ou artificial, os elementos de fácil limpeza, assepsia e manutenção e a boa acústica. Mas estas mesmas pessoas são, sim, influenciadas positiva ou negativamente por todos estes aspectos.
Elaborar projetos para este segmento requer conhecimento interdisciplinar e visão abrangente do negócio “Saúde”.
Além da arquitetura, é fundamental conhecer o perfil dos clientes, dos usuários e as peculiaridades de cada serviço para criar um ambiente funcional, garantir sinergia entre as diversas áreas, além de conforto, aliando tecnologia, questões ambientais e segurança.
Clínicas, centros de diagnóstico e consultórios, entre outras unidades médicas, quando bem projetados, contribuem para a redução de infecções e fazem a diferença no tratamento dos pacientes.
Além disso, médicos e enfermeiros têm maior produtividade e concentração; exames e atividades terapêuticas são realizados com maior efetividade e a possibilidade do cliente voltar a utilizar os serviços e falar bem a respeito do médico ou da instituição é muito maior.